Generalização.BR

Adoramos uma generalização, não é! Gostamos tanto que ela é absolutamente institucionalizada. 

A escola pública, por exemplo. Ninguém paga mensalidade. Achamos que todo o estudante de escola pública está impossibilitado de pagar qualquer quantia pelo estudo que recebe. Generalizamos o tipo de estudante, a sua condição financeira e o seu interesse em (não) contribuir. Agora imagina numa escola, mil alunos contribuindo com R$ 30 mensais durante dez meses. A escola renovaria a sua estrutura todos os anos, teria computadores modernos, laboratório de química e física e biblioteca. E o aluno que não pudesse contribuir, por óbvio, seria isento.

E no posto de saúde? R$ 10 a consulta é demais? Cem consultas por dia renderiam mil reais que poderiam manter a farmácia ou o laboratório.

Os comerciantes não podem diferenciar quem paga em dinheiro e quem paga com cartão de crédito ou cheque pré-datado. Quem perde com essa generalização (que tem como fundamento a igualdade de tratamento entre clientes)?! O cliente, óbvio. Porque o comerciante não consegue manter o preço mais barato para duas operações diferentes e acaba cobrando o preço mais caro de todos. Aí, se resolver dar um desconto para uma compra vultuosa paga em dinheiro, estará comente do uma irregularidade em tese… vai entender…

Vivemos há muito tempo com outra generalização ruim pacas: políticos. Tratamos todos como corruptos e incompententes. Quem ganha são justamente os políticos corruptos e incompetentes, que se veem igualados aos demais.

E os empresários? Tudo explorador e sonegador.

Servidor público? Tudo vagabundo.

Jogador de futebol? Tudo salto alto, mercenário.

A direita? Tudo reacionário. 

E a esquerda? Vagabundagem que vive do dinheiro dos outros.

Viram? Temos generalizações pra quase tudo. E quem perde são todos os diferentes, os que se destacam, os que se esforçam para fazer e ser melhor.

O jeito é olhar pra tudo (generalizando!) com um novo olhar e se permitir diferenciar, dando a cada atitude e a cada esforço o seu devido valor.

Anúncios